ff



Uma homenagem ao maior jornalista e blogueiro de Tapera.
quarta-feira, 19 de novembro de 2008
AINDA A GREVE DOS PROFESSORES

Em dois dias foram 20 comentários de internautas sobre a greve dos professores que, desta vez, não estão reivindicando melhores salários não. Estão protestando contra a decisão do governo estadual que, enviou projeto à Assembléia, estabelecendo o piso salarial da categoria em R$ 950,00, para se equiparar à lei nacional. Os professores reclamam que com o projeto do governo, perdem conquistas obtidas ao longo de anos de lutas além do achatamento salarial entre outras coisas.
Pelos comentários dá para se notar que pais e alunos não são contra a luta por melhores condições salariais, o que a maioria não concorda mais é com greve que acaba provocando muitos transtornos a todos, principalmente em se tratando de um movimento no finalzinho do ano letivo.
Pelo sim pelo não, eu também sou de opinião que o momento é inoportuno, mas os professores admitem que esta era a única alternativa para sensibilizar e pressionar o governo para retirar o tal projeto da assembléia.
Eu gostaria de ouvir as ponderações do governo sobre esse projeto que está gerando toda essa balburdia. O que eles têm a dizer a respeito disso tudo.
Prometo que vou averiguar e durante o dia trago aqui as ponderações e justificativas de parte do Governo do Estado.
Aí ficará fácil fazer um julgamento.

EM TEMPO: Eu também sou de opinião de que os professores devam criar outros meios para protestar. Sei lá qual, mas deve existir outro caminho sim, pois greve, está provado, causa muitos transtornos à comunidade escolar. Sempre ressaltando que também creio que os professores são mal remunerados, pela função de educadores que exercem.
E quem promove a segurança da população, o que dizer dessa classe que também anda muito sacrificada. O problema todo é que a máquina pública está falida!

A DIFERENÇA ENTRE OS PROJETOS
Piso nacional
Estabelece R$ 950 como o salário básico da categoria para uma carga horária de 40 horas semanais. Sobre esse valor, incidiriam vantagens funcionais como a gratificação de difícil acesso, por exemplo, entre outros adicionais, gratificações e abonos. Isso aumentaria o valor final do salário.
Piso estadual
Estabelece R$ 950 como a remuneração mínima dos professores com carga horária de 40 horas semanais, mas já incluídos neste valor quaisquer valores adicionais, gratificações e abonos que o professor receba. Na prática, isso não aumentaria o salário da grande maioria dos professores gaúchos - apenas 0,7% recebem remuneração total abaixo de R$ 950.

Postado por Leonardo Mayer as 19.11.08 e tem 19 comentarios
19 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Fim do ano letivo e greve que fiasco, está na hora de surgir uma escola particular.

19 de novembro de 2008 11:05  
Anonymous Anônimo disse...

os professores não estão pensando nas consequências desse protesto.Vivem reclamando,se sabem que nada vai mudar porque continuam com isso???Gostaria de ter uma resposta.Depois,só quero ver !!!

19 de novembro de 2008 11:43  
Anonymous Anônimo disse...

Em Espumoso tem escola particular

19 de novembro de 2008 12:01  
Anonymous Anônimo disse...

chega.....entra ano e sai ano......e só ouvimos falar de greve dos professores............eles que coloquem uma coisa em suas cabeças........estão ficando muiro antipáticos ao resto da comunidade.........que vão trabalhar no curtume se não gostam da profissão...........lá não pode fazer greve

19 de novembro de 2008 14:29  
Anonymous Anônimo disse...

No outro post alguem falou do ProUni. SEmpre achei que era uma idéia eleitoreira mas com esta greve comecei a achar que foi ótima idéia.
Alguém respondeu que seria desumaniza-lo e transforma-lo numa mercadoria. E o que vocês acham que esta greve está fazendo?
Se fôsse a última opção eu até que entenderia, mas já sair fazendo greve para um projeto que só vai ser votado em março de 2009?
Isto está mais para demonstração de força e não último recurso.
No estado inteiro a greve está fraquíssima e os professores que optaram pela greve com certeza não mediram as consequências. Se é um direito e eles exigem o seu direito espero que cumpram os seus deveres e concluam o ano com todo o contúdo.
Tapera sempre apoiou os professores e mesmo agora que alguns retribuem desta forma o apoio dos pais e alunos continuará a apoia-los. Apenas é triste ver que para mostrar força usam crianças e com isso acabam de desumanizar o ensino e transforma-lo numa mercadoria.

19 de novembro de 2008 15:03  
Anonymous Anônimo disse...

Salario de 900 reais e uma vergonha mesmo. Professor faz voto de pobreza. Eu colocaria os alunos pra protestarem tambem, ja que eles sao diretamente afetados pelas mas condicoes de trabalho. Se ninguem fizer nada, o sucateamento do ensino publico e certo! Pagando um dos maiores impostos do mundo, educacao basica deveria ser prioridade n. 1.Vergonha nacional!!

19 de novembro de 2008 16:25  
Anonymous Anônimo disse...

Professores unidos não vão ser explorados pela governadora. Não desistam. Não se intimidem com os comentários de representantes da elite burguesa decadente que querem um estado fraco e funcionários pobres para poderem continuar o modelo vigente de exploração dos trabalhadores. Obrigado aos companheiros de Tapera por não se dobrarem. Tapera se orgulha de vocês.

19 de novembro de 2008 16:59  
Anonymous Anônimo disse...

Parabéns aos professores, valorizam seu trabalho e sua nobre profissão! Alguém falou em prouni, pois saiba que isso junto com cotas nas universidades federais é só tapa buraco que não resolve o problema pela raíz; os cursos de licenciatura são os de mais baixa procura e só quando tiver uma grave crise na educação talvez se pense numa solução, por enquanto ela indo pro buraco aos poucos.

19 de novembro de 2008 20:04  
Anonymous Anônimo disse...

Então a guerra é com o partido da governadora, né?
Tem que ter estômago!

19 de novembro de 2008 21:37  
Anonymous Anônimo disse...

Lá e aqui:

Deputado Henrique Fontana (PT-RS):

"Não é o momento adequado para se fazer uma adequação do teto remuneratório do País","Talvez fosse melhor esperar um pouco","É por causa do momento econômico do País"

Reação à proposta de ministros de tribunais superiores de terem seus salários reajustados em 5%(CINCO POR CENTO), com efeito cascata onde todos os juízes e ministros do Judiciário teriam aumentos.

Vamos seguir no estado o que o nobre deputado recomenda para o país.

19 de novembro de 2008 21:44  
Anonymous Anônimo disse...

Enquanto professores pensam em se aposentar com 25 ou no máximo 30 anos de trabalho, e com 42 anos de idade, como era até bem pouco tempo atrás e agora com 55 anos, matemáticamente esta conta náo fecha e náo pode fechar, porque a espectativa média de vida das pessoas no rs., esta indo a 75, 76 anos de idade, o professor em média recebe por um periodo maior da vida dela, como aposentado, do que como professor em sala de aula, temos mais professores aposentados, em plenas condiçoes de trabalho, recebendo salários, do que professores trabalhando, e quem paga toda esta conta.... é a população. enquanto não mudar esta relação, a conta na´fecha, por melhor que seja o professor de matemática, vamos acordar... além disto o Estado não tem compromisso só com a educação, e as outras áreas, como ficam..... pensam um pouco.....

19 de novembro de 2008 22:07  
Anonymous Anônimo disse...

No meio da pior crise mundial dos últimos anos querer forçar aumento é no mínimo estar fora da realidade. Com a depressão a arrecadação deverá baixar muito e a falta de dinheiro será geral. Por que só o funcionalismo público deve estar a salvo de um problema que é de toda humanidade? Serão eles os escolhidos por Deus? Caiam na real, isto não é marolinha, é uma crise imensa e deve alterar os ganhos de todos trabalhadores, para baixo!

20 de novembro de 2008 11:51  
Anonymous Anônimo disse...

Agora a coisa vai pegar:

A secretária da Educação, Mariza Abreu, pediu aos diretores de escolas os nomes de professores estaduais que não entraram em greve no Estado. O ponto dos grevistas está cortado desde o início da paralisação.

Segundo Mariza Abreu, a lista é necessária para que não haja prejuízo no pagamento de docentes que permanecem em atividade. Os diretores tem até a tarde desta sexta-feira para enviar os dados para a Secretaria Estadual de Educação (SEC).

20 de novembro de 2008 22:25  
Anonymous Anônimo disse...

ZERO HORA
Os alunos do Rio Grande do Sul conquistaram o melhor desempenho médio na prova de redação — com 62,24 de média — do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e a segunda melhor nota média na prova objetiva, conforme os resultados divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) nesta quinta-feira.
*********************************
ENQUANTO ISSO... O Estado do RS é um dos mais pobres do país e não tem condições de pagar o piso nacional, perdendo para Rondônia, Acre, Piauí neste quesito

-> Yeda, um membro de sua quadrilha, o governador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) acaba de ter o mandato cassado por corrupção (fonte: http://g1.globo.com/Noticias/Politica/0,,MUL870319-5601,00-TSE+CASSA+MANDATO+DO+GOVERNADOR+DA+PARAIBA+CASSIO+CUNHA+LIMA.html)
Os 40 milhões do Detran aqui não foi grande coisa, então só em 2010...

20 de novembro de 2008 23:56  
Anonymous Anônimo disse...

Quadrilha?

Qual é mesmo o partido cujos principais membros (e dirigentes) estão sendo processados no STF por formação de quadrilha?

SOFISTICADA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA, lembra?

Era PSDB? Não!
Era o que mesmo?

Ah, lembrei: PT

21 de novembro de 2008 08:54  
Anonymous ZERO HORA disse...

Em nota dirigida ao magistério e à sociedade gaúcha, o governo do Estado defende nesta sexta-feira o piso estadual para os professores, projeto encaminhado à Assembléia.

— Com esse projeto, haverá aumento para os professores que recebem entre R$ 862,80 e R$ 950,00.

Confira a íntegra do texto

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul dirige-se ao magistério e à sociedade gaúcha para esclarecer que:

1 - A lei federal estabelece um piso salarial profissional nacional para o magistério de R$ 950,00 para 40 horas semanais que, de 1º de janeiro a 31 de dezembro de 2009, inclui todas as vantagens da carreira.

2 - Para cumprir a lei federal, o governo do Estado encaminhou projeto de lei à Assembléia, reajustando o valor atual do piso estadual de R$ 862,80 para os R$ 950,00 da lei federal.

3 - Com esse projeto, haverá aumento para os professores que recebem entre R$ 862,80 e R$ 950,00.

4 - Não haverá redução de remuneração: todos os professores que recebem mais do que R$ 950,00 continuarão recebendo o que já recebem.

5 - Esse projeto de lei não altera o Plano de Carreira do Magistério.

6 - Em atendimento à base aliada (PMDB, PTB, PPS, PP e PSDB), o governo do Estado retirou a urgência para a votação do projeto de lei na Assembléia, garantindo o debate necessário. Em 20/11/08, enviou modificação do projeto para esclarecer que esta lei terá validade somente para o ano de 2009.

7 - Os governos estaduais que ajuizaram ação de inconstitucionalidade da lei federal do piso nacional do magistério no Supremo Tribunal Federal discordam da transformação do piso em vencimento inicial da carreira em 2010. O governo do Estado aguarda a decisão do STF, e esta questão poderá ser debatida em 2009.

8 - Em defesa do direito à educação dos alunos, o governo do Estado determinou que, em cumprimento ao decreto 45.959/08, não terão efetividade nos dias em que não exercerem suas atribuições os membros do magistério e servidores de escola que participam da greve.

9 - A todos os alunos das escolas estaduais será assegurado o direito ao mínimo de 800 horas de aula do ano letivo de 2008.

10 - O governo do Estado espera de todos a responsabilidade necessária para assegurar um final de ano letivo com o menor prejuízo possível nas escolas estaduais.

Porto Alegre, 20 de novembro de 2008.

21 de novembro de 2008 14:04  
Anonymous Anônimo disse...

Fim do ano letivo:GREVE!!!!Fiasco total.Não sei como há pessoas que apoiam isso tudo.Não quero ficar minhas férias na sala de aula,ainda mais naquele calor que vai ser!!!Aí sim eles vão reclamar!Estudo na sexta série e acho que tenho muito mais cabeça de qualquer professor com 50 anos de trabalho!!!!

21 de novembro de 2008 15:02  
Anonymous Anônimo disse...

Eu chego a conclusão que professores são muito sustentáveis:
1-nao comem carne
2-não tem carro
3-nao compram nada que nao seja indispensavel...devem estar escrevendo ate nas margens do papel, ensinando a piazada a fazer o mesmo.
4-nao lêem esse blog, porque não podem pagar internet, economizando energia para nao criar novas hidro eletricas
5-estao educando a criançada dos outros, com esse salario não da para ter família. Menos filhos= menos aquecimento global
Tudo isso faz reduzir a emissão de carbono! São uns verdadeiros heróis!

21 de novembro de 2008 16:49  
Anonymous Anônimo disse...

Leonardo parabéns por criar este canal de livre debate.

É público e notório que o CPERS tem ligações com o PT, da mesma forma, tem professores que estão em greve alegando que terão redução salarial se o Governo do Estado aprovar este Projeto, ou seja, muitos professores estão em greve e nem sabem o porque da greve, já que a própria Constituição Federal proíbe a redução salarial.

Outro fato que ocorre é que os professores tem acesso aos alunos e dão a sua versão dos fatos, já o Governo Estadual não tem como ir a cada Escola e explicar o que ocorre, então muitos alunos são manipulados, acreditam que a Governadora é muito má e que os professores pobrezinhos estão quase passando fome, quando a realidade é muito diferente.

Os professores que fazem greve como forma de retaliação terão o salário deste período de greve descontado, e de outra forma o aluno que for contra a Greve poderá sofrer uma punição bem maior. Claro que não são todos os professores mesquinhos a ponto de prejudicar um aluno que é contra a Greve, mas circulam e-mails de professores solicitando que os seus alunos apoiem a Greve.

Sou a favor que os professores sejam muito bem remunerados, mas sabemos as condições de nosso Estado. Se o Governo Federal aprovou este Projeto deveria auxiliar os Governos Estaduais que não tem condições de aplicar este Projeto, mas fazer caridade com o chapéu alheio é muito bom, então o Governo Federal aprova esta lei e os Governos Estaduais que se virem para pagar.

Quanto ao cidadão que falou em quadrilha, deveria rever seus conceitos, pois quantos ministros foram denunciados e "cairam" por estarem envolvidos em fraudes?

Abraço.

25 de novembro de 2008 11:10  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 


   

 



Últimos Posts

MORRE ARTHUR DALLEGRAVE
UMA EXPECTATIVA NATURAL PARA COM A FUTURA ADMINIST...
CAMINHÃO DA SORTE PASSOU POR TAPERA
MAIS UMA GREVE À VISTA!
ENCONTRO DE BANDAS EM TAPERA
FECHAMENTO AOS DOMINGOS!
TEM COISA PIOR QUE LATIDO DE CACHORRO?
O LAMAÇAL DA GUIDO MOMBELLI
AQUÁTICO ABRE TEMPORADA DIA 15/11
NATAL LUZ DE GRAMADO AO VIVO E EM CORES!

Arquivos

Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013

 

 

 



WM INTERNET