ff



Uma homenagem ao maior jornalista e blogueiro de Tapera.
quinta-feira, 18 de junho de 2009
O FIM DA EXIGÊNCIA DO DIPLOMA DE JORNALISTA!

E que tal a decisão do Supremo Tribunal Federal que por oito votos a um decidiu, e agora é definitivo, que o cidadão não precisa mais de diploma de jornalista para exercer a profissão ou trabalhar em jornal, rádio ou TV!
A mim não espanta a decisão pura e simplesmente. A mim espanta o resultado. Uma goleada de oito a um. Um resultado surpreendente se projetarmos como vai ser o futuro das Faculdades de Jornalismo.
Não querendo entrar no mérito da questão, mas o problema maior vai ser as universidades administrarem essa nova realidade. Continuará havendo demandas pelos cursos de comunicação social?
Eu creio que caberá ao mercado definir as suas próprias regras. Proibir é pior do que liberar pois, a liberação pode ser adequada e regulamentada.
Caberá às empresas de comunicação definirem as suas próprias regras.Pelo sim pelo não, a questão está resolvida, agora caberá ao mercado fazer as devidas adequações. E nunca esquecendo que quem tem o conhecimento, mesmo que tenha vocação, tem chances maiores de ser mais bem sucedido na atividade.

Postado por Leonardo Mayer as 18.6.09 e tem 38 comentarios
38 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Parece que esta foi uma reinvidicação de varias associaçoes de jornalistas que exerciam a profissao sem ter diploma.

18 de junho de 2009 22:48  
Anonymous Anônimo disse...

Desculpe a pergunta mas vc deve estar acompanhando e se puder me responder agradeceria. O que muda na prática com esta decisão? Qualquer um pode montar e publicar um jornal por exemplo? Ou apenas trabalhar em um jornal? A partir de quando é válida esta alteração? Pela nova lei, existe algo que agora o jornalista pode fazer e o não formado não pode?
Obrigada.

18 de junho de 2009 23:11  
Anonymous Anônimo disse...

Boa tarde, Leonardo!
Li no site da Prefeitura que os estudantes universitários ganham uma verba para auxílio transporte.
A minha dúvida é se este auxílio é somente para os universitários que moram aqui ou para todos os universitários taperenses, pois tenho um filho que estuda em Santa Maria que também gasta muito em transporte lá.
Este valor é resultado do imposto de todos os taperenses e acredito que deveria reverter para todos os universitários taperenses (desde que os pais morem aqui, é claro, afinal este auxílio é um alívio para as despesas dos pais).

19 de junho de 2009 13:10  
Anonymous Anônimo disse...

Na ultima frase sua deve ter faltado um "Não".Se não tiver conhecimento não adianta ter vocação e isto vale para quase tudo na vida.

19 de junho de 2009 13:13  
Blogger Leonardo Mayer disse...

O que quero dizer é que tu tiveres o conhecimento da faculdade e somar com a vocação, terás mais chances de colocação.
Ao contrário de quem tiver somente a vocação.
Entendi perfeitamente vossa colocação, sei o que quizeste dizer!
Abraço!

19 de junho de 2009 14:08  
Anonymous Anônimo disse...

Li o comentário sobre o dinheiro doado aos universitários.
É dinheiro público, deveria ser divulgado para quem é dado, deveria ter uma prestação de contas no site da Prefeitura.
Afinal, é dinheiro do contribuinte taperense e este tem o direito de saber se está sendo bem usado.

19 de junho de 2009 17:35  
Anonymous Anônimo disse...

Sou um dos univeritários que recebe tal valor da prefeitura, que não passa de R$30,00 - quando vem. Mas ja é de muita ajuda.

Eles pagam só para universitários... os técnicos ficariam chupando dedo se não fosse a divisão do dinheiro recebido ao todo.

Mas essa mãe que quer mamar no dinheiro dos taperenses é demais! Saiba que para receber tal valor precisamos cumprir diversos requisitos e também temos que trabalhar nos eventos promovidos pela Prefeitura.

Além do mais minha senhora, o teu filho mora em Santa Maria, que vá pedir arrego para a prefeitura de lá. Ele já se mandou de Tapera, assim sendo não é problema do nosso município. O dinheiro de Tapera é para os taperenses, não para o povo de santa maria.

Para o último anônimo que disse que deveria ser divulgado para quem o dinheiro é dado eu digo-te: é para a AATAP, que repassa de forma igual à todos universitários, que, cada um em seu ônibus, decide pela divisão do valor com os técnicos, como falei acima.

Para o Leonardo: ajude a causa dos Universitários Taperenses. Vamos fazer com que o pessoal dos cursos técnicos também receba o repasse! Todos os outros municipios da região fornecem o repasse à eles, menos o nosso.

Isso é incentivar a educação!

19 de junho de 2009 21:51  
Anonymous Anônimo disse...

"O site Google News não tem um único editor humano. Seu processo de escolher e distribuir informação é feito por robôs."

Com essa frase da pra entender pq as grandes empresas de comunicação fizeram esse lobby pelo fim do diploma. quem faz faculdade de jornalismo deve cair fora do curso o mais rapido possivel, pois a profissao nao é mais regulamentada

19 de junho de 2009 22:37  
Anonymous Justo e Claro !!! disse...

Peraí, não tenho filho universitário mas não acho justo dizerem "se mandaram" como se só quem fizesse universidade perto fosse Taperense.Isto é um insulto aos taperenses que passam em universidades públicas por falta de recurso para cursarem universidades pagas.

É verdade que o dinheiro vem da prefeitura e que por sua vez RECOLHE IMPOSTOS DE TODOS os taperenses, inclusive dos pais de alunos que com muito esforço passam em vestibular de universidades públicas e que por isso estariam então "desprezados" pelo poder público local que ajuda apenas aos que estudam nas universidades PARTICULARES que são perto o suficiente para que o aluno more aqui.

Então quer dizer que o dinheiro público só ajuda quem vem e vai todo dia e tem casa e comida e roupa lavada, mas ajudar aos TAPERENSES SIM SENHOR que fazem um sacrifício maior ainda que é morar longe dos pais (e contribuintes) TAPERENSES que pagam impostos em TAPERA a prefeitura se nega ou aceita que a AATAP se negue?

Que visão IDIOTA de quem escreveu isso e pior ainda se for a visão de quem autoriza este tipo de ajuda. Estou indignado por descobrir que estão fazendo isso com jovens TAPERENSES que são forçados a estudar longe de casa. Nunca pensei que houvesse gente cruel a este ponto.

Tambem nunca pensei que o dinheiro público só podesse ser usado para os que cursam as universidades privadas e caras que temos perto de Tapera.

Quero afirmar que acho todos com o direito igual de ser ajudado, mas se tivessem que escolher deveria ser o inverso. Se o aluno tem dinheiro para pagar universidade particular então não precisa ajuda.

E quanto a prestação de contas a história confirma que onde alguem grita muito quando é pedida a transparência é porque alguma coisa não está certa ou justa.

Quem é honesto FAZ QUESTÃO DE PRESTAR CONTAS em vez de ficar desconversando. A AATAP deve sim prestar contas do dinheiro que recebe se não fica parecendo certas ONGs que só servem para os amigos.

Ou será que o esquema é com as empresas de ônibus que levam os estudantes? Só quem usa um destes ônibus é que recebe, né? E este o critério ? Não acredito mas com a violência que foi respondida a questão da nobre senhora já estou com o pé atrás.

Taí algo que os nossos digníssimos vereadores poderiam ter a coragem de dar uma olhada melhor e se certificarem de que nada de errado ou injusto está ocorrendo em nossa cidade!

A AATAP acredito que faz o melhor e por isso mesmo com certeza vai querer esclarecer tudo isso e deixar bem claro e transparente o uso desta verba PÚBLICA.

A decisão de como usar o dinheiro pode ser dela, mas a decisão de fiscalizar e julgar se o dinheiro está sendo usado de forma justa cabe ao município, executivo e legislativo tem o dever de zelar pelo bom uso do dinheiro público.

Ou estou enganado?

19 de junho de 2009 23:49  
Anonymous Anônimo disse...

Como disse o universitário indignado, meu filho já se mandou para Santa Maria, mas meu imposto continua indo para os universitários taperenses.

Isso é JUSTIÇA SOCIAL, querido?

E repassar para uma associação (que não presta contas publicamente) é TRANSPARÊNCIA PÚBLICA, queridinho?

20 de junho de 2009 07:41  
Anonymous Anônimo disse...

Para o comentario das 21.51 tenho a dizer, que me formei em PA e voltei pra Tapera. Nunca recebi num centavo da prefeitura, não sou contra vocês receberem, oque sou contra é o monopilio do recebimento. A mãe da estudante de SM quiz é o tratamento igual, não tirar oque hoje é um privilégio da AATAP. Esse impostos que estão ajudando nossos estudantes a se locomoveram para cursar uma universidade são muito bem empregados, até porque tem alguns que precisam tem mais educação.

20 de junho de 2009 08:17  
Anonymous Anônimo disse...

Os que postaram comentario se sentindo injustiçados pq a prefeitura de Tapera auxilia os estudantes locais deveria saber que o contribuinte taperense tbem paga a faculdade de quem estuda em instituiçao publica, como a UFSM, por exemplo. Assim sendo, pesaria muito no bolso do contribuinte taperense ainda ter que auxilia-lo no transporte em SM. Além disso, estudantes tem desconto de 50% na catraca do ônibus em cidades grandes, e isto é um subsidio que sai do bolso do contribuinte.

20 de junho de 2009 09:19  
Anonymous Anônimo disse...

"contribuinte taperense tbem paga a faculdade de quem estuda em instituiçao publica"
e se meu filho estuda com meia bolsa PROUNI em universidade particular em Porto Alegre?
Porque o que mora em Tapera recebe e o que é obrigado a morar em Porto Alegre não recebe?
Acho q está sendo tratado diferentemente duas pessoas iguais.

20 de junho de 2009 09:53  
Anonymous Anônimo disse...

Está errado o das 09:19. A prefeitura vai continuar dando o que pode portanto o peso é o mesmo. A AATAP é que vai ter que dividir entre todos os estudantes taperenses e não só os que ela quer.

E concordo que devem entrar na divisão os do ensino técnico.

ABAIXO A PANELINHA!!!
O DINHEIRO É DE TODOS!!!

Temos o direito de saber o que o nosso prefeito acha disso afinal ele é que dá o nosso dinheiro para a AATAP.

20 de junho de 2009 09:55  
Anonymous Anônimo disse...

é piada o que disse o cara sobre o contribuinte pagar universidade pública. só pode. estudei muito ao contrario de muita gente que ficava de festa para conseguir passar aqui e poder estudar uma faculdade. então quem estuda longe não merece ajuda para visitar os pais e tapera? deve ser banido de tapera por que não tem dinheiro para cursar upf, unicruz, ulbra? que gente mais arrogante. os pobres devem ir embora e nem aparecer para incomodar. tá errado isso e se a verba é municipal é de todos. só voces que são gente? quero visitar meus pais e se receber ajuda vou mais vezes. voces tem eles todos os dias. vcs não sabem o que passo longe dai. e não sou só eu muitos taperenses tambem só vão raramente por falta de dinheiro pra passagem. porque eu não posso receber ajuda? é incentivo pra mim continuar estudando tambem. to com saudade e tenho que aguentar. tenho que comprar comida e tenho que aguentar. vcs não tem idéia como esta ajuda me faria bem. mas como não sou taperense especial como vcs são tenho que ficar na minha sendo só taperense comum. ou taperense esquecido por vcs.

20 de junho de 2009 10:19  
Anonymous Anônimo disse...

Em pernambuco isto tem outro nome...

20 de junho de 2009 10:49  
Anonymous Anônimo disse...

Meu filho em Porto gasta:
aluguel 250
comida 200
água 15
luz 25
ônibus 80
1 vinda pra Tapera 100
TOTAL MENSAL - 670
(+ meia bolsa Prouni variável)
É mole ou quer mais?
Preferia que ele estivesse em casa associado na AATAP.

20 de junho de 2009 11:03  
Anonymous Anônimo disse...

é verdade o que disse o anonimo das 09:19, eu estudo em faculdade publica e sei disso. Quem se queixa deveria raciocinar o seguinte: de onde vem o dinheiro que paga os gordos salarios dos professores e funcionarios dessas intituiçoes? Vem do governo federal, que tira do bolso do trabalhador brasileiro que paga IR, IPVA, ICMS. O anonimo das 10:19 chora de barriga cheia. Eu só vou pra casa nas férias. Exigir que a prefeitura de tapera ajude com passagem de onibus quem mora fora é abusivo se levar em conta que alunos de particulares tem despesa com mensalidade. Acho que a prefeitura deveria com certeza aumentar esse (baixo) auxílio aos estudantes de Tapera.

20 de junho de 2009 11:18  
Anonymous Anônimo disse...

Para o anonimo das 11:18 (óbvio que a mesma pessoa das 09:19...):

Parece que vc esquece que os estudantes de escola pública não frequentam escolas particulares só porque não tem o dinheiro para pagar as mensalidades ao contrário de quem paga para estudar pois quem não gostaria de estar perto dos familiares e com a mordomia da casa dos pais.

Mais ajuda precisam pois tem que arcar com despesas de hospedagem e alimentação que os que hoje recebem ajuda não precisam arcar.

Então vamos usar de justiça e ajudar a pagar transporte para os que aqui moram e ajudar a pagar hospedagem e alimentação para os de longe.

Feito o brique!

20 de junho de 2009 13:13  
Anonymous Anônimo disse...

Pois então é isso, o das públicas recebe o IR, IPVA, ICMS pago pelos taperenses.
Os das privadas mandam 500, 800 ou 1.000 todos os meses pros donos das faculdades e este dinheiro deixa de gerar IR, IPVA, ICMS para Tapera o que é muito pior.

Incentivo ao estudo era a intenção da ajuda. Transformaram em incentivo ao estudo em universidade privada, incentivo a tirar dinheiro de Tapera.

Se é incentivo ao estudo todos devem receber. Pelo menos o critério deveria ser carência e não se o aluno usa ou não os ônibus desta ou daquela empresa que me parece ser o critério adotado pela aatap. Estranho isso.

20 de junho de 2009 13:46  
Anonymous Anônimo disse...

Que babuzeira cada um tem de se virar como pode ou como fica melhor chega de bla-bla. ou é muita ciumeira dos dos Universitários. Eles merecem.

20 de junho de 2009 13:55  
Anonymous Anônimo disse...

Olha o artigo publicado em Zero Hora de sábado, 20/06

O Supremo, o Diploma e os Jornais

*Ricardo Pereira
O Supremo, o diploma e os jornais, por Ricardo Pedreira*A decisão do Supremo Tribunal Federal no sentido de que a exigência de diploma de curso superior em Jornalismo como condição para o registro no Ministério do Trabalho e, mediante este, o exercício da profissão de jornalista é da maior importância, porque torna inequívoca uma das grandes conquistas da sociedade brasileira constantes da Constituição Federal de 1988. Como salientou o ministro Carlos Ayres Britto, a liberdade de expressão não pode ser tolhida de forma alguma, exceto nos casos previstos na própria Constituição e a exigência de diploma não é um deles.

No que se refere ao texto constitucional, portanto, a decisão deveria ser saudada por todos os brasileiros, em particular pelos profissionais de comunicação, como a reafirmação de um direito fundamental. Isso não aconteceu, entretanto, por razões em grande medida emocionais. Na prática, a decisão não altera substancialmente a situação do jornalismo e dos profissionais formados. Até porque, já há algum tempo, por força de liminar, o diploma não era exigido como condição do registro profissional. A situação de fato não se altera com a decisão. Mesmo assim, as redações dos jornais brasileiros são, há décadas, compostas quase exclusivamente por jornalistas formados em Jornalismo e apenas em situações específicas contam com especialistas de outras áreas a fim de suprir suas necessidades em relação a conhecimentos que os jornalistas não detêm e nem teriam por que deter. Isso deixa eloquente que nada muda com a decisão do Supremo Tribunal Federal.

As empresas jornalísticas têm consciência de que, mais do que nunca, é indispensável produzir um jornalismo de qualidade tanto para os veículos impressos quanto para as chamadas novas mídias. Esse trabalho exige profissionais qualificados. As escolas de Jornalismo têm um papel fundamental na preparação desses profissionais e as empresas seguirão buscando nessas instituições os quadros necessários ao funcionamento de redações competentes.

A decisão do Supremo Tribunal Federal não acaba com a profissão de jornalista nem com as escolas de Jornalismo. Apenas diz que o diploma não é uma condição sine qua non para o exercício do jornalismo. Ou seja, ratifica a legalidade de algo que os melhores jornais já vinham fazendo – buscar profissionais qualificados para produzir jornalismo da melhor qualidade tendo por base redações formadas por jornalistas capazes.

*Diretor executivo da ANJ

20 de junho de 2009 15:30  
Anonymous Anônimo disse...

Pois é, deixe os que se aproveitam dos cofres públicos em Brasília pegarem o que quiserem afinal deve ser só ciúme nosso.
Deixe que as fraudes e os corruptores continuem existindo, deve ser só ciúmes nosso.
É isso que este esperto está tentando dizer?
Este dinheiro é público. Deve ser gasto de forma justa e deve ser fiscalizado sim.

20 de junho de 2009 15:34  
Anonymous Anônimo disse...

É uma questão de escolha. Em sta maria, por exemplo, o estudo é gratuito, mas há outras despesas. Quem mora em tapera e estuda perto geralmente tem a enorme despesa de pagar pela faculdade. O gesto da prefeitura em favor dos universitarios é bom, mas falho. Ao dar auxílio igual a todos resulta nesse vergonhoso valor de 1 real por dia. Os diferentes universitarios devem ter diferentes necessidades. Pra quem tem boas condiçoes financeiras 30,00 reais a mais ou a menos nao faz diferença enquanto um outro que recebe os mesmos 30 reais pode ter que contar os centavos no bolso se quiser comprar uma coisa pra comer na faculdade. Estes deveriam receber um auxílio mais alto.

20 de junho de 2009 15:51  
Anonymous Anônimo disse...

Visitar os pais em casa é um momento de lazer, ir pra faculdade de ônibus é um compromisso.

20 de junho de 2009 15:59  
Anonymous Anônimo disse...

Eu acho que essa associação de estudantes está é dando mau exemplo.
Dinheiro publico não é capim e não deveria ser tratado com este descaso.
Se é pouco ou muito, não importa, é público!
Bem, isto é Brasil e não é prá menos que somos os campeões da corrupção.

20 de junho de 2009 15:59  
Anonymous Anônimo disse...

A ajuda é em dinheiro ou desconto na mensalidade do onibus?

20 de junho de 2009 18:29  
Anonymous Anônimo disse...

E qual a diferença ser em dinheiro ou desconto - bobalhão.... o efeito é o mesmo....

20 de junho de 2009 22:26  
Anonymous Anônimo disse...

Eu quero saber se é dinheiro ou desconto.
Tens algum problema em responder?
Tens algo a esconder?

20 de junho de 2009 23:14  
Anonymous Anônimo disse...

Vai ficar querendo.....

21 de junho de 2009 12:27  
Anonymous Anônimo disse...

Pois eu tambem acho importante saber.

Se for em passagem fica claro que é subsídio para as empresas de ônibus pois só quem usa eles recebe.

Se for em dinheiro não vejo porque quem não usa os ônibus não pode receber ajuda tambem.

AATAP e Prefeito com a palavra!

21 de junho de 2009 13:45  
Blogger Fernanda Schena disse...

Quanto ao diploma..

Leo!! Sem sombra, sem dúvida.. é um retrocesso institucional. E ainda nos comparam com cozinheiros. Tem dó!!!
Foram 4 anos de sacrifício na faculdade, para agora disputar um emprego, daqui a pouco, com um indivíduo que nem o segundo grau não tem. E pior: ter que submeter a ganhar um salário a baixo do piso.. que piso? nem isso temos mais.

Pobre de mim. Pobre desse país, dessa educação..

21 de junho de 2009 18:23  
Anonymous Anônimo disse...

"Pobre de mim. Pobre desse país, dessa educação.."

Tem razão mesmo.

Concordo 100% !!!

Mas...

ôpa...

Deve ser gozação...

Não acredito...

Em azul, bem grande:

"Confições da Schena disse..."

ConfiÇões !!!!!!!!!!!!!

Confessa, é gozação, né?

Mudei de idéia:
o STF tá certíssimo.

21 de junho de 2009 18:48  
Anonymous Copie e Cole disse...

USO DO Ç

Em palavras terminadas em -ção, derivadas de outras terminadas em -to, -tor, -tivo
exceto -> exceção, canto -> canção, ereto -> ereção, conjunto -> conjunção, atento -> atenção, setor -> seção, infrator -> infração, condutor -> condução, relativo -> relação, intuitivo -> intuição, ativo -> ação, introspectivo -> introspecção

Em palavras terminadas em -tenção oriundas de verbos terminados em Ter:
reter -> retenção, manter -> manutenção, deter -> detenção, conter -> contenção, abster-se -> abstenção, ater-se -> atenção

Após Ditongo:
afeição, eleição, traição, caução.

Quando o sufixo -ção é posposto a tema de verbo:
tema : o que resta do verbo quando se retira a desinência -r. Por exemplo: educar/ tema : educa.
educação, repartição, fundição, exportação, conflagração, deflagração, obturação.

Em verbos provenientes de palavras terminadas em -ce :
alcance -> alcançar, lance -> lançar

Em palavras de origem africana ou indígena, como:
Juçara, baguaçu, paçoca, palhoça.

Outras palavras com ç :
alça, alcançar, almaço, açúcar, açude, buço, açucena, caçula, dançar, disfarçar, exceção, muçulmano, Paraguaçu, Juçara, Suíça, soçobrar, camurça, pinça, maciço, cabeçalho.

OBSERVAÇÕES

Verbos terminados em -TIR :
Tirando-se apenas a letra R, acrescenta- se o sufixo -ção:
REPARTIR = REPARTIÇÃO

Tirando-se a terminação inteira, acrescenta-se -SÃO após consoante e
- SSÃO após vogal.
DIVERTIR = DIVERSÃO
DISCUTIR = DISCUSSÃO

21 de junho de 2009 21:22  
Anonymous Anônimo disse...

tenho 2 filhos universitários em outras cidades. universidades públicas ( os dois) . recebem cada um r$ 30,00 mensais da prefeitura através da associação. sabem por que: por que se adequaram a legislação que dá este direito a " TODOS OS UNIVERSITÁRIOS TAPERENSES" independente onde e em que universidade estudem. simples: chega de polêmica. se vc é universitário e tua familia mora em tapera é só se adequar a legislação procurando as pessoas competentes com a documentação competente " matricula e atestado de frequência" PORTANTO CHEGA DE BLA BLA BLA. a lei existe e é para ser cumprida. eu não tenho queixas. são só 30 reais para cada um. mas é melhor que nada.

22 de junho de 2009 15:40  
Anonymous Anônimo disse...

Proponho que o Leonardo publique aqui ou na prefeitura esta legislação.
E se possível a informação de como e para quem os estudantes devem apresentar os documentos.
O blog foi de grande ajuda para aqueles que não sabiam do que tinham direito.
Um especial agradecimento ao anônimo que postou em 19 de Junho de 2009 13:10 sobre o assunto.

22 de junho de 2009 16:12  
Blogger Fernanda Schena disse...

An. 18/48:

Valeu!! Realmente foi um erro de português horrível! E não sei como passou em branco tanto tempo..

Mas erros acontecem, e sorte a nossa poder contar com pessoas tão detalhistas como vc!

Agora está tudo ok.. hehehe

Abraços,

Fernanda.

22 de junho de 2009 18:14  
Anonymous Anônimo disse...

por que o leonardo deveria publicar a legislação. o blog dele não é um mural oficial.vai vc na prefeitura e te informe dos teus direitos. se não tem carro vai a pé faz bem pra saúde. e hoje nem tá chovendo.

24 de junho de 2009 14:10  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 


   

 



Últimos Posts

RETIFICANDO O ÚLTIMO POST
ACIDENTE NO PARANÁ VITIMA DOIS TAPERENSES
O QUE VOCÊ ACHA DO GOVERNO LULA?
O SINO DA IGREJA EVANGÉLICA NÃO TOCOU NUNCA MAIS!
AS MENSAGENS E LIÇÕES DE PAULO COELHO!
ETA INVERNOZINHO ORDINÁRIO ESSE!
O BADALAR DO SINO DA IGREJA QUE NÃO EXISTE MAIS!
CRIANÇA DE 10 ANOS PERDE O BRAÇO EM MÁQUINA DE MOE...
OLHA A ENERGIA NEGATIVA NO AR!
OUTRO FERIADO EM QUINTA-FEIRA

Arquivos

Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013

 

 

 



WM INTERNET