ff



Uma homenagem ao maior jornalista e blogueiro de Tapera.
quinta-feira, 19 de novembro de 2009
30 ANOS DEPOIS... MIL POSTAGENS!

Mas o que é esse tempo Deus meu! Que loucura! Já disse que não me assustava com tempo feio, mas confesso que ultimamente ando tendo arrepios, como hoje, com aquela ventania de manhã e durante todo o dia e até a chuva do final da tarde. Mais uma vez o temporal passou por aqui, mas em algum lugar por aí, fez estragos que só vendo. Onde ele baixa, deixa um rastro de destruição.
Estava vendo na net e muitas cidades foram duramente castigadas tanto com o vento como com o excesso de chuva.

Tudo decorrência do El Nino, que pelo menos, é uma indicação de colheita farta. Menos mal, mas que Deus continue nos livrando da fúria do tempo, que anda muito revoltado. Revoltado mesmo, ou são os sinais dos tempos? Enfim, não há outra alternativa a não ser rezar e pedir a proteção divina.

Talvez, você possa dizer "e eu com isso", mas preciso fazer o registro. Por uma série de coisas. Hoje, 19 de novembro, por essa hora - 18h - fazem 30 anos que cheguei em Tapera. Pois é, tu não tens nada a ver com isso, mas peço licença para, a partir de hoje, fazer uma breve retrospectiva dos aspectos que nortearam a vida dos taperenses nestes 30 anos.

Vim de Panambi, um município com 17 mil habitantes, para Tapera que tinha em torno de 11 mil. Pois 30 anos depois, Panambi tem 40 mil e Tapera continua com os 11 mil, talvez até menos que isso. Faço esta observação para justificar minha vinda pra cá. Acho que já disse em outras oportunidade, que Tapera me seduziu porque é centro da região e eu imaginava que aqui, 30 anos depois fosse o centro de tudo.

Mas não me queixo não! Cheguei com um Dodginho Polara 77, que havia adquirido praticamente à vista na Somel em Carazinho, trabalhando como empregado. No seu interior uma cama de solteiro desmontada e uma mesinha de máquina de escrever. Era tudo o que eu tinha, além de uma vontade muito grande de criar aqui um Jornal.

Em Panambi, era o editor de um jornal trissemanário. Entendia que estava trabalhando demais e decidi apostar no meu próprio negócio. O Darcisio Schneider, gerente da CEF de Panambi, foi quem me trouxe pra cá, ele que havia gerenciado a agência de Tapera. Me indicou Tapera e disse que o futuro era aqui. Vim com ele em outubro para conhecer Tapera, me apaixonei à primeira vista, e em 19 de novembro cheguei para construir a minha história que é essa que todos conhecem. Minha obra é o Jornal Integração do qual, apesar de não mais me pertencer me orgulho muito.
No mais continuo escrevendo a minha história, sempre procurando fazer o melhor possível, tanto profissional como pessoalmente.

Por hoje é isso, mas a partir de agora, vez por outra estarei aqui para fazer observações sobre os mais marcantes e que nortearam a vida dos taperenses nestes últimos 30 anos.

E A QUEM INTERESSAR POSSA, ESTE É O 1.000 POST DESTE BLOG. MIL POSTAGENS E OUTRO TANTO NÚMERO DE COMENTÁRIOS!

Postado por Leonardo Mayer as 19.11.09 e tem 5 comentarios
5 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Menos Leonardo! nessa época a trinta anos atraz a populaçaõ, se não me falha a memória era em torno 7.500 habitante isto com Lagoa dos Tres Cantos, junto, e olha o que creseceu ou será que tu engoliu estas pessoas os numeros exorbitante de moradias que foram edificadas, revise tuas ponderações referente a população nessa época não existia Vila Eliza, Bairro Seminário, O Bairro Coabb, era minusculo, a Brasa era muito pequena e por ai a fora, reconsidera tua observação ta certo que o numero de pessoas por familia diminuiu mas a população cresceu sim. A Vila Telles eram 2 ou 3 casas, a Vila Paz tambem era diminuta.
Espro ver teu retorno sobre esta inconformidade minha.
Até

19 de novembro de 2009 19:30  
Anonymous Anônimo disse...

Está aberta a discussão portanto.Em 1991 eram 10.937, apenas 11 anos depois.

19 de novembro de 2009 19:59  
Anonymous Anônimo disse...

pois façam uma contabilidade dos nativos que foram para o mundo, aposto que tem mais de 3 mil!

19 de novembro de 2009 20:14  
Anonymous Anônimo disse...

a MAIORIA MORAVA NO INTERIOR, HOJE, É CONTRARIO, A CIDADE CRESCEU, MAS A POPULAÇÃO DO MUNICIPIO NAO, MUITOS FORAM EMBORA, OUUTROS VIERAM, MAS NO FIM DAS CONTAS NAO SE ALTEROU MUITO NA POPUULAÇAO DO MUNICIPIO.

19 de novembro de 2009 23:49  
Blogger Leonardo Mayer disse...

Ao do comentário do dia 19 ás 19:30ficou clara a minha explicação?

21 de novembro de 2009 15:41  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 


   

 



Últimos Posts

UM FATO INUSITADO EM TORNO DO CRACK
A NATUREZA É PRÓDIGA...
UMA DICA AOS BLOGUEIROS
ENTRETANTOS E FINALMENTES!
E O ASFALTO SAI OU NÃO SAI!
A IMPORTÂNCIA DO CINTO DE SEGURANÇA
E DEIXA QUE CHOVA!
MAIS DOIS PRESENTES PARA O INTER
CONSUMO DE CRACK ESTÁ CAINDO!
NOVAS FAIXAS DE SEGURANÇA NA CIDADE

Arquivos

Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013

 

 

 



WM INTERNET