ff



Uma homenagem ao maior jornalista e blogueiro de Tapera.
sábado, 26 de janeiro de 2013
UMA INÉDITA SEPARAÇÃO

Dia desses presenciei, sem querer, uma cena rara para os tempos de hoje. A separação de um casal. O até então marido, se dirigindo ao advogado que faria a documentação para a separação foi logo contando como tudo aconteceu.
-Pois é doutor, a gente estava tomando chimarrão de manhã, e ela (sua então esposa) disse que estava se separando de mim.
-Conheci outra pessoa com quem me envolvi, estou indo embora e não adianta tentar me fazer mudar de idéia.
O cidadão aparentando em torno de 60 anos disse que recebeu o comunicado com certa surpresa pois o casal mantinha uma relação normal e bastante cordial e que jamais imaginaria que um dia pudesse a vir passar por aquela situação.
O referido disse que aceitou “tudo numa boa”, sem qualquer tipo de reação e logo foi dizendo o que poderia fazer.
-Eu poderia bater nela, ficar revoltado por me sentir traído, mas de que isso adiantaria?
E a mulher emendou.
-Pois é, agora tu falou tudo. Não te traí em momento algum, por isso quero me separar agora.
O advogado, já de posse dos documentos probatórios do patrimônio do casal, perguntou como eles queriam fazer a partilha dos bens.
A resposta da mulher deixou o advogado perplexo.
Disse que não queria uma só migalha do patrimônio auferido durante a união carnal.
-A senhora tem certeza disso? , perguntou o advogado, complementando que normalmente isso não ocorre em casos de separação.
A mulher, sem o menor vacilo, disse que não queria nada, que ele poderia ficar com tudo, sem problemas e mais, que irá ajudar o já considerado ex-marido, sempre que ele precisar.
A moral da história é uma só. Com serenidade teve recompensa.
Se o marido tivesse reagido diferentemente a mulher abriria mão de sua parte?
Eis a questão!

 

Postado por Leonardo Mayer as 26.1.13 e tem 2 comentarios
2 Comments:
Anonymous Anônimo disse...

Infelizmente hj em dia as traições fazem parte dos finais de casamento. Dói é sofrido,mas um dia passa. Eu acho q tudo o que passamos nesta vida deve nos servir de lição, eu conheço uma pessoa que passou por isso mais de uma vez e todoas as vezes ela perdoou, mas não estão mais juntos outra vez. A pergunta q fica é será q é normal alguém n ter amor próprio? não dar seguimento à sua vida? passar os dias a espreita de que a nova relação dele acabe? Eu acho que isso é doença!!!

26 de janeiro de 2013 15:31  
Anonymous Anônimo disse...

com certeza esta mulher deveria estar traindo o mesmo a muito tempo. só não admitiu.

28 de janeiro de 2013 13:36  

Postar um comentário

Voltar ao blog



Posts mais recentes Posts mais antigos

 
Google
 


   

 



Últimos Posts

TEXAS PUB APRESENTA
LANÇADO O SELO DOS 58 ANOS DE TAPERA
JUSTINA FOTOGRAFIAS REGISTRA
A NOVA CAMISETA DO INTER
OS BENEFÍCIOS DA FOLHA NEGRA
TUDO COMO DANTIS
AGRICULTORES: CUIDADO COM AS FEDERAÇÕES!
O BRASIL VAI COMEÇAR MAIS CEDO ESTE ANO
A SEGUNDA RODADA DO FUTSETE
CONSIDERAÇÕES BÁSICAS DE FINAL DE SEMANA

Arquivos

Setembro 2007 Outubro 2007 Novembro 2007 Dezembro 2007 Janeiro 2008 Fevereiro 2008 Março 2008 Abril 2008 Maio 2008 Junho 2008 Julho 2008 Agosto 2008 Setembro 2008 Outubro 2008 Novembro 2008 Dezembro 2008 Janeiro 2009 Fevereiro 2009 Março 2009 Abril 2009 Maio 2009 Junho 2009 Julho 2009 Agosto 2009 Setembro 2009 Outubro 2009 Novembro 2009 Dezembro 2009 Janeiro 2010 Fevereiro 2010 Março 2010 Abril 2010 Maio 2010 Junho 2010 Julho 2010 Agosto 2010 Setembro 2010 Outubro 2010 Novembro 2010 Dezembro 2010 Janeiro 2011 Fevereiro 2011 Março 2011 Abril 2011 Maio 2011 Junho 2011 Julho 2011 Agosto 2011 Setembro 2011 Outubro 2011 Novembro 2011 Dezembro 2011 Janeiro 2012 Fevereiro 2012 Março 2012 Abril 2012 Maio 2012 Junho 2012 Julho 2012 Agosto 2012 Setembro 2012 Outubro 2012 Novembro 2012 Dezembro 2012 Janeiro 2013 Fevereiro 2013 Março 2013 Abril 2013 Maio 2013

 

 

 



WM INTERNET